Páginas

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Edital



Uma roda girando é todo o mundo
Uma pedra polida é um punhal
Uma flecha lançada pega a presa
Um verbo proferido e o fatal
Quero ver quem desfaz toda essa rima
De palavras mal ditas (No plural!!)
Ai valei-me minha Santa dessa sina
De beber desse veneno mortal

Ela disse: teu bem não vale nada!
Resumindo a coisa foi assim
Vou ficar acordada à madrugada recolhendo
minhas flores do jardim e vou ficar acordada
à madrugada só pra ver se ela tá rindo de mim

Fico triste se encontro nesse mundo
Um disfarce de cara em meu quintal
Amarrando pescoços numa corda
Estendendo suas roupas no varal
Ai! valei-me minha Santa desta sina
Isso aqui é calmante de água e sal
Quero ver quem consegue alguma rima
Que alivie do peito a dor brutal

Uma roda girando é novo rumo
Uma pedra lascada é temporal
Um poeta tristonho perde o mundo
Um poeta ferido é edital
Vai deixando na folha sua angustia
Vai pedindo desculpa ao pessoal
Pelo texto tão pobre de beleza
e repete: -Valei-me desse mal!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário