Páginas

domingo, 21 de novembro de 2010

Vida de Rufino


*Ao poeta Eliakin Rufino
Sutilezas desse país tropical:
O poeta guarda um rio
No fundo do seu quintal

2 comentários:

  1. massa o poema, Zani... parabéns pelo blog, virei sempre por aqui... bj!

    ResponderExcluir